Saúde e Bem-estar

Saiba identificar os sintomas da menopausa

Atualizado em: 10/05/23 | Ginecologia

Saiba identificar os sintomas da menopausa

As ondas de calor (fogachos) são os sintomas da menopausa mais conhecidos. Elas se caracterizam pela quentura repentina da face e do colo, que provoca rubor e se espalha rapidamente pelo corpo todo. Em média, duram poucos minutos e podem ocorrer durante o dia ou à noite.

Neste artigo, explicamos o que é a menopausa e falamos mais sobre esse e outros possíveis incômodos desencadeados pelo fim da fase reprodutiva feminina. Veja, também, o que pode ser feito para aliviá-los e como o ginecologista pode ajudar. Confira!

O que é a menopausa?

A menopausa é a fase da vida da mulher na qual a produção de óvulos cessa e os períodos menstruais terminam. Em média, ela ocorre entre 45 e 55 anos.

Os anos que antecedem a menopausa se caracterizam por mudanças nos padrões da menstruação, principalmente, em relação à frequência. Entre as alterações provocadas pelas alterações hormonais no organismo, destacam-se:

  • períodos menstruais mais ou menos frequentes;
  • “pular” um ou mais períodos menstruais;
  • menos dias de sangramento ou sangramento mais intenso do que o habitual;
  • escapes de sangue entre os períodos.

O período de transição entre a fase reprodutiva e a não reprodutiva, chamado climatério ou perimenopausa, dura, em média, quatro anos. Após ficar 12 meses sem menstruar, a mulher é considerada, oficialmente, na menopausa.

Quais são os sintomas da menopausa?

Os sintomas da menopausa, tanto físicos como emocionais, variam de mulher para mulher. Enquanto algumas têm poucos ou nenhum incômodo, outras sofrem uma grande interferência no seu dia a dia.

De maneira geral, à medida que produção de estrogênio cai, pode-se apresentar:

  • ondas de calor repentinas, as quais começam pelo rosto, que ficam avermelhados, e se espalham pelo corpo, durando de 2 a 4 minutos;
  • suores noturnos, ou seja, ondas de calor que ocorrem à noite e chegam a interromper o sono, levando a problemas de cansaço, falta de concentração, irritabilidade e mudanças de humor;
  • dificuldade para dormir, mesmo que a mulher não tenha fogachos noturnos;
  • secura vaginal, provocando coceira, desconforto e/ou dor durante as relações sexuais;
  • depressão, devido, entre outros fatores, à dificuldade para conviver com os sintomas (diretos e indiretos).

Como lidar melhor com a menopausa?

A menopausa faz parte da vida das mulheres e, portanto, só deve ser tratada se provocar sintomas perturbadores. Sendo assim, em caso de incômodos leves, pode-se tentar:

  • vestir-se com várias camadas de roupas e se despir conforme as ondas de calor aparecem;
  • colocar uma toalha umedecida em água fria no pescoço, quando os fogachos começam;
  • evitar tomar bebidas quentes, como chás;
  • usar lubrificantes antes das relações sexuais;
  • ter horário para se deitar e se levantar, bem como evitar cochilos ao longo do dia;
  • praticar atividades físicas regularmente;
  • praticar meditação mindfulness;
  • evitar a ingestão de cafeína à tarde e, principalmente, à noite;
  • evitar bebidas alcoólicas e parar de fumar.

Já quando os sintomas da menopausa são graves, indica-se a terapia de reposição hormonal de baixa dose. A administração de estrogênio e progestina costuma ser indicada antes dos 60 anos e dura o mínimo necessário. Ela pode ser feita por via oral, adesivo de pele, anel vaginal, entre outras vias.

Além de aliviar os fogachos, o tratamento hormonal melhora a secura vaginal e os problemas de humor. No entanto, é contraindicado para mulheres com histórico pessoal ou fatores de risco importantes para câncer de mama, osteoporose e doenças cardiovasculares. Nesses casos, deve-se optar por terapêuticas não-hormonais.

Até quando é preciso prevenir a gravidez?

Deve-se prevenir a gravidez até um ano após o fim dos ciclos menstruais. Por mais que a fertilidade feminina diminua com o avanço da idade, há mulheres que engravidam, naturalmente, após os 45 anos.

Portanto, quem é sexualmente ativa e quer prevenir a gravidez precisa usar algum método de controle de natalidade. É o caso, por exemplo, dos preservativos, das pílulas anticoncepcionais, dos dispositivos intrauterinos (DIU), entre outros.

É possível se preparar para a menopausa?

Certamente! Para isso, conte com a orientação do seu ginecologista. Afinal, ninguém melhor do que ele para ajudá-la a se preparar para essa fase e, se preciso, indicar medidas para aliviar os sintomas da menopausa. Com orientações e cuidados individualizados, pode-se ter bem-estar e qualidade de vida em qualquer fase!

Esperamos que o conteúdo tenha ajudado. No entanto, caso ainda restem dúvidas, sinta-se à vontade para entrar em contato. Estamos à disposição!

Ginecologista, obstetra e diretor técnico do Espaço Binah - CRM/SC 13.883 | RQE: 9909

VEJA TAMBÉM

Existem alimentos que ajudam na saúde íntima?

Sim! Existem alimentos que ajudam na saúde íntima feminina, atuando na prevenção de infecções, alívio de cólicas menstruais, entre outros…
29 de dezembro, 2023

A importância do aleitamento materno para o bebê

O aleitamento materno oferece toda nutrição que o bebê necessita para crescer pleno e saudável. Por isso, recomenda-se que a amamentação de nascidos a…
29 de dezembro, 2023

Quanto tempo dura o puerpério e quais as mudanças esperadas?

Algumas pessoas ficam em dúvida sobre quanto tempo dura o puerpério. Trata-se do período que corresponde aos primeiros 40 dias após…
29 de dezembro, 2023