Saúde e Bem-estar

A importância da assistência ao parto natural

Assistência ao parto

A importância da assistência ao parto natural

Uma boa assistência ao parto é um direito da mulher. A escolha da via ideal (parto natural ou cesariana), por sua vez, é aquela que assegure ao bebê a melhor forma de vir ao mundo. Tudo para que esse momento, tão importante, seja o mais seguro, confortável e feliz possível!

No Espaço Binah, clínica de ginecologia e obstetrícia localizada em Florianópolis, Santa Catarina, somos pioneiros da assistência humanizada ao parto e nascimento. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura.

Como é feita uma assistência ao parto adequada?

Hoje em dia, é consenso que o nascimento deva receber apenas intervenções parcimoniosas, ou seja, em situações de necessidade, jamais como rotina. Assim, a assistência ao nascimento deve considerar os aspectos físicos, emocionais, humanos e culturais envolvidos no processo.

Nessa hora, a qualificação da atenção à gestante, independentemente se será via de parto natural ou cesariana, faz toda a diferença. A seguir, veja como isso ocorre na prática.

Assistência ao parto natural

Conforme a diretriz nacional de assistência ao parto normal (atualmente, chamado de parto natural), do Ministério da Saúde, deve-se assegurar à parturiente o direito ao:

  • receber apoio físico e emocional, contínuo e individualizado, por alguém de sua escolha e confiança;
  • ingerir líquidos, de preferência, bebidas isotônicas, ao invés de somente água;
  • alimentar-se com uma dieta leve, desde que não haja fatores de risco iminentes para o uso de anestesia geral;
  • ter avaliado o bem-estar fetal, por meio da ausculta intermitente;
  • contar com estratégias e métodos não farmacológicos para alívio da dor, como imersão em água, técnicas de relaxamento e massagens;
  • ficar na posição em que se sinta mais confortável, com estímulo a mudanças frequentes de posição e  deambulação (caminhadas);
  • ter à disposição medicamentos para alívio da dor, após esgotados os métodos não farmacológicos, como a analgesia inalatória ou regional (restritas ao uso em hospitais com serviço de neonatologia), visando o menor comprometimento possível das funções sensoriais, motoras e autonômicas;
  • receber os cuidados adequados com o períneo e não ser submetida à episiotomia de rotina;
  • poder escolher como será a secção do cordão umbilical, ou seja, se o clampeamento ocorrerá um ou cinco minutos após o nascimento ou mesmo após a saída da placenta (contanto que não haja alguma contraindicação, que inviabilize a espera);
  • receber o reparo do períneo, em caso de trauma, com as devidas orientações para alívio da dor, higiene e prática de exercícios para fortalecer o assoalho pélvico;
  • desfrutar do contato pele-a-pele com o recém-nascido e iniciar a amamentação imediatamente, fortalecendo tanto o vínculo afetivo como o sistema imunológico.

Saiba mais sobre a assistência ao parto

Assistência à cesariana

De acordo com as diretrizes de atenção à gestante com indicação para cesariana, elaborada pelo Ministério da Saúde, a parturiente tem direito a:

  • desfrutar do contato direto com o recém-nascido, o mais precocemente possível;
  • escolher o clampeamento tardio do cordão umbilical (desde que a respiração e o tônus neonatal estejam normais, não haja líquido meconial e a mulher não seja portadora do vírus HIV ou HTLV);
  • receber todo o suporte necessário para iniciar o aleitamento logo após o nascimento.

Saiba mais sobre a assistência humanizada à cesárea

Qual é a importância da atenção adequada ao nascimento?

A qualidade da atenção prestada ao parto é importante para a saúde e o bem-estar de mães e filhos. Para isso, ela deve se basear no respeito, na dignidade e na autonomia das parturientes.

Assim, o parto deve ser uma vivência íntima amparada por uma assistência adequada, a qual proporcione uma boa evolução do nascimento. Nesse sentido, a equipe médica deve pautar suas ações em evidências científicas e em práticas humanizadas, do início do trabalho de parto ao pós-parto imediato. Cabe a ela facilitar essa experiência, considerando as individualidades e objetivando o melhor desfecho possível.

Como ter acesso à assistência humanizada ao parto em Florianópolis?

No Espaço Binah, praticamos a assistência ao parto e ao nascimento humanizada e centrada na gestante e no bebê. Esse processo é construído aos poucos, ao longo das consultas do pré-natal.

São nelas que instruímos sobre os riscos e benefícios de cada via de parto e preparamos as gestantes para passar por esse momento com segurança e plenitude. Sendo assim, caso resida na região de Florianópolis, conte conosco para apoiá-la nessa jornada incrível e transformadora!

Para quem deseja se aprofundar ainda mais no assunto, disponibilizamos nosso e-book “Guia Completo do Parto Humanizado”. Baixe-o gratuitamente e aproveite!

Já para esclarecer dúvidas pontuais sobre o parto natural, sinta-se à vontade para entrar em contato. Além disso, aproveite para seguir nossas páginas no Facebook e no Instagram e se mantenha bem informada sobre os universos da ginecologia e da obstetrícia!

Ginecologista, obstetra e diretor técnico do Espaço Binah - CRM/SC 13.883 | RQE: 9909

VEJA TAMBÉM

Existem alimentos que ajudam na saúde íntima?

Sim! Existem alimentos que ajudam na saúde íntima feminina, atuando na prevenção de infecções, alívio de cólicas menstruais, entre outros…
29 de dezembro, 2023

A importância do aleitamento materno para o bebê

O aleitamento materno oferece toda nutrição que o bebê necessita para crescer pleno e saudável. Por isso, recomenda-se que a amamentação de nascidos a…
29 de dezembro, 2023

Quanto tempo dura o puerpério e quais as mudanças esperadas?

Algumas pessoas ficam em dúvida sobre quanto tempo dura o puerpério. Trata-se do período que corresponde aos primeiros 40 dias após…
29 de dezembro, 2023